A concorrência no mercado de Coworking - CWK Coworking

Voltar

A concorrência no mercado de Coworking

Todo empresário que conheço não gosta muito de falar sobre a concorrência. A impressão é que ela desperta um certo medo ou receio de que a empresa do concorrente seja melhor que a sua. O mais comum é encontrar empresários falando mal de sua concorrência, mas na verdade o que eles deveriam fazer é observá-la e analisá-la para comparar com sua própria empresa. Frequentemente, tenho visto espaços de Coworking debatendo entre si, quando na verdade nem concorrentes diretos são.

O Coworking é um ramo de atividade novo para todos nós e como tudo o que é novo, leva tempo para se consolidar e erguer os próprios princípios. Temos cinco anos desse modelo de compartilhamento de trabalho no Brasil, o que, na minha opinião, é ainda muito novo para tirar qualquer conclusão desse mercado. No entanto, podemos observar que existe uma tendência dos espaços em se posicionarem de forma diferente no mercado, de acordo com seu público-alvo. É como no ramo de alimentos, por exemplo, temos supermercados, delikatessen, mercados, lojas de conveniência e etc. Todos eles vendem os mesmos alimentos de uma forma diferente, ou seja, são concorrentes indiretos.

A CWK, por exemplo, se especializa mais a cada dia num ambiente corporativo que tem o objetivo de facilitar a vida de empresários, prestando diversos serviços operacionais para nosso cliente. Conhecemos um outro espaço de Coworking que se especializa a cada dia em atender a demanda de novas Start Ups, por um espaço de trabalho e assim por diante vamos observar cada espaço de Coworking se especializando num público-alvo. Dentro dessa ótica,fico me perguntando porque os espaços de Coworking ficam tão “preocupados” com as ações uns dos outros e também “preocupados” com ações de empresas especializadas em escritórios virtuais.

Para se ter sucesso sobre a concorrência é preciso observá-la constantemente, tendo uma otica crítica sobre o seu próprio negócio e não sobre o negócio dos outros. Se seu concorrente está fazendo algo que está incomodando você, comece a analisar o seu próprio negócio em relação àquela ação e não ao negócio dele. As razões e as estratégias do seu concorrente, você não têm como advinhar, mas se o seu negócio ficou incomodado com alguma atitude ou ação do concorrente no mercado, é porque de alguma forma a ação dele fez efeito negativo no seu negócio e você precisa descobrir o porquê.

Descobrir os efeitos negativos que outra empresa promove na sua é uma tarefa muito difícil, porque o ser humano por natureza não costuma aceitar críticas facilmente e a tendência será sempre arrumar uma justificativa plausível para o fracasso. Popularmente falando, a culpa geralmente é dos outros! Quando na verdade cada um perceberá a consequência dos seus atos e o mesmo se aplica ao mundo empresarial.

Bruna Lofego

Bruna Lofego é administradora, formada pela UNA, com 15 anos de experiência em administração de empresas e 12 em empreendedorismo. Cursou especialização em marketing digital na ESPM e pós graduação em Marketing na UNA. Há cinco anos fundou a CWK Coworking, em expansão por todo o Brasil e se especializou na terceirização de serviços operacionais. É autora do Blog da CWK em que aborda a gestão de um espaço de coworking e empreendedorismo em geral.

Veja outros posts do autor

Fique atualizado

Receba um conteúdo exclusivo da CWK diretamente no seu e-mail.

3 respostas para “A concorrência no mercado de Coworking”

  1. José Tomé disse:

    Bruna,

    Muito bom seus posts sobre o mercado de coworking, estou iniciando na área e as informações são muito orientativas para mim.

    No caso da concorrência já passei recentemente por uma situação bem interessante, quase ao mesmo tempo 3 espaços de coworking foram abertos em Piracicaba-SP. Cada um têm um estilo e atua para um público-alvo diferenciado (como você mencionou no post sobre público-alvo). Tentamos aproximação para unir esforços e divulgar o novo conceito na cidade, um deles foi muito receptivo e gostou, o outro expressou claramente que era cada um para um lado.

    Se o conceito de coworking engloba compartilhamento, colaboração, co-criação e etc …. se o posicionando dos próprios espaços de coworking for de concorrência, ao meu ver tem discordância no ar, do tipo “o que eu falo eu não faço!”

    Naturalmente é um mercado novo e muita coisa ainda vamos descobrir.

    Parabéns pelo blog!
    Abraço,

    Tomé

    • Bruna Bruna disse:

      Oi José, Muito Obrigado! Sou muito a favor da concorrência produtiva, motivadora. Em Belo Horizonte conseguimos unir 6 espaços e trocamos bastante idéias e experîencias. Já em SP os esforços até o momento não foram muito pra frente….acho que só o tempo vai amadurecer o mercado. Abraços!

  2. […] título deste texto já é uma pergunta muito importante. Você sabe quem são seus concorrentes? Será que são aqueles que têm um preço semelhante ao seu? Que têm produtos ou serviços […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa Newsletter