Voltar

O Networking como ferramenta de trabalho

Eu cresci ouvindo as pessoas dizerem que relacionamento é tudo na vida! Seja na esfera pessoal, profissional e afetiva, bons relacionamentos trazem frutos que vão desde o bem estar pessoal ao incremento financeiro. Mas como podemos criar relacionamentos e preservá-los sem torná-los cansativos e interesseiros? Talvez esteja aí a grande habilidade que nem todas as pessoas possuem. Ainda mais nos dias atuais de redes e mais redes sociais, quando a conexão entre duas pessoas está distante apenas de um clique no botão “enter” do computador.

As pessoas acreditam que ser um grande orador já é metade do caminho para se ter sucesso em relacionamentos. Geralmente, aqueles que possuem um bom discurso, uma boa “lábia” tem uma rede de relacionamento muito maior, mas o que dever ser questionado é: qual a qualidade dessa rede de relacionamento? Será que todos escutam o que essa pessoa tem a dizer? Eu, sinceramente, acredito que não! A minha experiência me ensinou que para se ter relacionamentos duradouros e atrativos é preciso saber ouvir muito mais do que falar. A pessoa que se interessa pelo comportamento do outro tem muito mais chance de ser levada em consideração, isso acontece porque o homem, por natureza, gosta de atenção e quando lhe é dada ele não desperdiça a oportunidade.

Nos dias de hoje, onde os meios de comunicação não se limitam mais a conversas presenciais, o cuidado com os relacionamentos é essencial para manter o seu networking em alto nível. Ou seja, ter mais de mil amigos no seu Facebook ou milhares de seguidores no Twitter necessariamente não fará de você uma pessoa influente ou atraente para se relacionar. E ainda, se você publica notícias que são interessantes a você, muito provavelmente não será muito popular, pois as pessoas querem a atenção voltada pra elas, logo, a melhor forma de se relacionar com os outros é publicando aquilo que interessa a sua rede de relacionamento. E caso sua rede de relacionamento seja muito pulverizada, vale segregar essas pessoas dentro de sua própria rede social assim você se comunica da forma certa com diferentes grupos de pessoas.

Mas não adianta ter uma página no Facebook cheia de notícias se você não encontra pessoalmente com as pessoas. O contato pessoal é que permite experimentarmos os sentimentos e as emoções entre as pessoas e são responsáveis pela relação interpessoal.

A cada dia surgem mais e mais redes sociais onde são possíveis a troca de experiências, vivências, gostos e etc. Já existem desde redes sociais para namoros até para compartilhar gostos literários, política e filosofia. A grande pergunta que me faço é se seria possível viver relacionamentos e praticar o networking sem levar em conta os cinco sentidos essenciais do ser humano. De forma nenhuma quero levantar a bandeira contra as redes sociais, adoro usar meu facebook e ele me permite conectar com pessoas muito interessantes e compartilhar muita coisa interessante também. Mas todos precisam se conscientizar que isso não é suficiente para se estabelecer um relacionamento de confiança e durabilidade, porque o Networking tem em sua essência a troca de sentimentos e percepções que não são possíveis somente através da escrita.

Bruna Lofego

Bruna Lofego é administradora, formada pela UNA, com 15 anos de experiência em administração de empresas e 12 em empreendedorismo. Cursou especialização em marketing digital na ESPM e pós graduação em Marketing na UNA. Há cinco anos fundou a CWK Coworking, em expansão por todo o Brasil e se especializou na terceirização de serviços operacionais. É autora do Blog da CWK em que aborda a gestão de um espaço de coworking e empreendedorismo em geral.

Veja outros posts do autor

Fique atualizado

Receba um conteúdo exclusivo da CWK diretamente no seu e-mail.


Os comentários estão desativados.

Assine nossa Newsletter