Voltar

O que é e como usar a inteligência de mercado?

Inteligência de Mercado é o processo de procurar, analisar e aplicar insights coletados na atuação de mercado, direcionando essas informações para atingir um público alvo específico.

As informações podem ser quantitativas ou qualitativas e elas definem, entre outras coisas, as ações estratégicas que serão adotadas.

Quando você observa o mercado, aprende a identificar oportunidades importantes a serem exploradas, além de também ter condições de antecipar tendências e, em vez de reagir às mudanças, poderá agir previamente, o que coloca seu negócio um passo à frente da concorrência.

Como usar isso na prática

Para começar a utilizar a inteligência de mercado ao seu favor, primeiro é preciso entender o que fazer com a grande quantidade de dados coletados que são gerados em diversas frentes dentro de uma empresa: suporte ao cliente, financeiro, cobrança, fábrica, redes sociais, e-mails etc.

A essa enorme quantidade de dados produzidos e armazenados na internet damos o nome de Big Data.

Se por um lado o big data traz uma imensa oportunidade para um trabalho bem feito de inteligência de mercado, por outro ele aumenta muito a complexidade de análise desses dados.

É preciso saber fazer as perguntas certas diante dessa montanha de informações, como sugere o físico alemão Andreas Weigend, uma das maiores autoridades mundiais na área e que, em uma entrevista para a revista Exame, disse que quanto mais informações você coletar sobre seus clientes, melhor poderá diferenciar o atendimento.

Como exemplo, ele cita o processo de uma pequena locadora de bairro: se ela tiver um histórico das preferências de filme de cada cliente, quando receber novos títulos, poderá entrar em contato com aqueles clientes que possivelmente gostariam dos mesmos.

As possibilidades são inúmeras. Em outro caso, a companhia aérea British Airways criou um programa de fidelidade que, por meio de um aplicativo, a tripulação consegue identificar passageiros que tenham passado por algum tipo de inconveniente em seus vôos de ida (atrasos, por exemplo) e oferecer a eles algum tipo de agrado no seu vôo de volta.

Para concluir, o físico repassa duas dicas práticas.

Seja rápido para acompanhar o grande volume de dados. Se por um lado já existem muitos meios de gerar relatórios complexos e analisá-los de forma mais eficiente, por outro, o próprio mercado também cobra do empreendedor mais velocidade na tomada de decisões.

E adote uma abordagem visual. O nosso cérebro é visual e, por isso, a visualização é uma das melhores maneiras de examinar e entender dados, principalmente ao apresentá-los a clientes e investidores.

Fonte AQUI

 Gostou? Clique aqui e fale conosco

Fique atualizado

Receba um conteúdo exclusivo da CWK diretamente no seu e-mail.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa Newsletter