Voltar

Porque aderir ao sistema Coworking de trabalho?

Ouvimos muitas pessoas falarem sobre liberdade ser a razão para aderir ao ambiente compartilhado de trabalho. Analisando mais profundamente, talvez não existiria motivo para a liberdade ser uma razão tão grande para se aderir ao Coworking, porque quando somos donos do próprio negócio, sempre há liberdade para se fazer o que quiser.

No entanto, outras razões parecem responder melhor à pergunta título desse post. Por exemplo, quando se trabalha em Home Office um problema rotineiro é a proximidade entre o escritório e o quarto! Dormir até mais tarde e tirar uma soneca após o almoço são convites às vezes irrecusáveis quando se trabalha em casa. Outro ponto que muitos reclamam é a falta de privacidade, pois os filhos, a diarista e o cachorro não pensam duas vezes em interromper a concentração de quem está trabalhando e, geralmente, conseguem a atenção que é pleiteada. Manter o escritorio do Home Office afastado das atividades domesticas é, para alguns, uma tarefa impossível.

Uma alternativa para o Home Office é ter um escritorio próprio. Quando se opta por um escritorio próprio, as tarefas domésticas ficam dentro de casa e a concentração nas atividades profissionais é muito maior. Por outro lado, um escritorio próprio requer uma infraestrutura básica de administração que nem sempre é agradável gerir. Precisa-se de uma recepcionista/telefonista, alguém para fazer a faxina, serviços de internet além de gerências as contas como energia, condomínio, IPTU e etc. Todas essas atividades que antes no Home Office já estavam inclusas na administração do lar, agora passam a fazer parte do dia à dia do negócio. Levando em consideração que para montar um escritório próprio é necessário também uma reforma no imóvel e a compra da mobília, esse investimento certamente é mais caro do que trabalhar em casa.

Ambas as opções descritas acima não estão livre da sensação que mais desagrada quem trabalha sozinho: o isolamento! Com o passar do tempo, trabalhar isolado em casa ou num escritório sozinho vira uma rotina sem muita excitação. A troca de idéias, a opinião de um colega ou simplesmente tomar um cafezinho com alguém no meio do dia faz a pessoa ser mais produtiva. O senso comunitário estimula a criatividade e o aumento da produtividade torna-se um processo natural do indivíduo.

Obviamente que toda regra tem sua exceção. Se você é uma pessoa de hábitos individualistas ou se seu negócio necessita de um ambiente de alta concentração, o Coworking pode não ser a melhor opção. Dentro de um ambiente de Coworking existem regras de convivência que vão desde a etiqueta de vestimenta até horários de funcionamento. Cada um geralmente tem suas próprias regras e algumas sugeridas pelos próprios frequentadores.

Podemos então resumir que aderir ao escritório compartilhado pode trazer benefícios bem maiores que a simples redução de custo operacional. Além de não se preocupar com o setor administrativo e a infraestrutura da empresa, as pessoas podem interagir entre si estimulando a criatividade, a produtividade e a sociabilidade.

Bruna Lofego

Bruna Lofego é administradora, formada pela UNA, com 15 anos de experiência em administração de empresas e 12 em empreendedorismo. Cursou especialização em marketing digital na ESPM e pós graduação em Marketing na UNA. Há cinco anos fundou a CWK Coworking, em expansão por todo o Brasil e se especializou na terceirização de serviços operacionais. É autora do Blog da CWK em que aborda a gestão de um espaço de coworking e empreendedorismo em geral.

Veja outros posts do autor

Fique atualizado

Receba um conteúdo exclusivo da CWK diretamente no seu e-mail.


2 respostas para “Porque aderir ao sistema Coworking de trabalho?”

  1. Avatar Vilmar de Melo Xavier disse:

    Nao é uma resposta é uma pergunta.

    cada empresa rwsponde individualmente para os orgaos fiscalizador?

  2. […] na CWK, por exemplo, temos muitos exemplos de profissionais que preferem fazer sua própria jornada de trabalho. Isso porque alguns são mais produtivos de amanhã, outros à tarde, e o que manda, na verdade, é […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa Newsletter